Artigo


Advogado 4.0 – Entenda como funciona a advocacia do amanhã.

Advogado 4.0 - Entenda como funciona a advocacia do amanhã.

Advogado 4.0 – Entenda como funciona a advocacia do amanhã. Certamente, não é segredo que o mercado jurídico tem amadurecido quando o assunto é tecnologia. Este deve ser um dos maiores avanços relacionados a advocacia 4.0, sendo confirmado pela criação de inúmeras lawtechs e legaltechs. Portanto, diante de um desenvolvimento cada vez maior da tecnologia no âmbito do mercado jurídico, atender ao novo modelo dos consumidores do modo como ele deseja, tornou-se o principal desafio dos escritórios de advocacia!

O nosso escritório conta com advogados especialistas nas mais diversas áreas, sendo um escritório atualizado com as novas tecnologias jurídicas. Vale esclarecer, que nosso escritório é totalmente estruturado, possuindo uma equipe qualificada, especializada e experiente. Quer saber mais sobre o advogado 4.0? Acompanhe o artigo abaixo.

Advogado 4.0 – Entenda como funciona a advocacia do amanhã

advogado-4-0

Você já ouviu falar na Revolução jurídica tecnológica 4.0? Esta revolução reúne diversos desenvolvimentos tecnológicos, principalmente relacionados ao crescente poder da computação, como o processamento de grandes bases de dados, o sensoriamento, entre outros.

Certamente, é perceptível que essas mudanças já vêm impactando o mundo do trabalho, incluindo o Direito. Sendo assim, existem diversas inovações, sejam voltadas de forma específica para o mundo jurídico, sejam afetando-o de forma indireta, que já estão gerando profundas modificações na forma como o advogado atua.

Nesse contexto, surge uma nova classe de profissional jurídico: o advogado 4.0. Ele é um profissional jurídico que vê a tecnologia como uma ferramente aliada, e domina ferramentas digitais com o objetivo de otimizar sua atuação. Portanto, na atualidade, os advogados estão sendo desafiados a contribuir com essa mudança tecnológica e ela está sendo inserida cada vez mais no cotidiano deles. 

Não se trata de ver a tecnologia como uma espécie de adversária, e sim uma aliada, a qual será responsável por uma série de atividades advocatícias trabalhosas e repetitivas, liberando o profissional para que se dedique à tarefas mais estratégicas e cruciais – muitas das quais, evidentemente, não podem ser realizadas por máquinas.

Sendo assim, o advogado moderno não precisa mais ter preocupações com as mais variadas questões burocráticas, e portanto poderá atuar naquilo que realmente interessa: a criação de conhecimento jurídico. Quer saber mais sobre o advogado 4.0? Acompanhe o nosso artigo!


I- O que é o advogado 4.0?

O que é o advogado 4.0?

O Direito 4.0 é uma nova fase em que a tecnologia de ponta está presente no cotidiano do advogado. Na atualidade, recursos como a inteligência artificial, big data e outros passaram a fazer parte da rotina de inúmeros escritórios. Nesta nova fase, o advogado 4.0 tem à sua disposição recursos tecnológicos que auxiliam em uma atuação mais estratégica e também no processo de tomada de decisões. Vale ressaltar que, enquanto no Direito 3.0 o advogado ganhou maior agilidade para executar as tarefas do cotidiano, no Direito 4.0 o trabalho intelectual também ganha mais valor, já que com esses novos recursos o profissional pode oferecer uma abordagem mais estratégica ao cliente.


II- O futuro chegou com o advogado 4.0?

Certamente, pode-se afirmar que a palavra-chave dessa revolução digital jurídica é a disruption. Entretanto, não se deve esquecer tudo o que fora conquistado até aqui. Todavia, as novas tecnologias são capazes de revolucionar setores inteiros como no caso da saúde, transporte, entretenimento, dente outros. Toda essa revolução está criando a “Advocacia 4.0”, que tem a capacidade de atender as demandas desses novos clientes, mesmo num contexto legislativo incerto.

Assim, os clientes com certeza serão os principais beneficiados com essas novas tecnologias no que se refere à prestação de serviços mais eficazes, rápidos e flexíveis. Por isso, os escritórios de advocacia deverão ter advogados que estejam preparados para essas novas demandas, ou seja, uma formação profissional em constante atualização.

II.a – Sistema e-cloud

Deste modo, o “Advogado 4.0” poderá encontrar benefícios extraordinários a partir da inovação tecnológica no que se refere a relação com seus clientes e a organização interna do seu escritório. Como exemplo, o uso do sistema E-Cloud. Este serve para arquivar documentações, elimina serviços simples e rotineiros, trazendo maior confiança e segurança nesse modelo de sistema de arquivos através de um escritório totalmente digitalizado.

II.b – Dinamismo do advogado 4.0

Nesse contexto, o dinamismo da profissão do advogado 4.0 será favorecido por plataformas que tornam possível um trabalho que seja realizado de qualquer lugar onde se tenha acesso a internet. Além disso, este dinamismo vem da possibilidade de compartilhamento de documentos sobre os quais se deseja trabalhar conjuntamente com colegas advogados que estejam em locais distantes, todavia essas soluções já estão bastante difundidas no mercado de trabalho e com muita confiabilidade.

Vale ressaltar que, quanto maior o uso da novas tecnologias, maior será a necessidade dos escritórios realizarem investimentos em estruturas que garantam a segurança na circulação de documentos, a autenticidade das assinaturas nos contratos, a melhoria das operações corporativas entre as partes que estão muito distantes, por exemplo.

II.c – Inteligência artificial

A inteligência artificial da era do advogado 4.0 é uma verdadeira revolução. Sua aplicação é vasta, desde a redação de atos processuais, minutas de sentenças e contratos, pesquisas jurisprudenciais, análise de grandes quantidades de dados, entre outros. Mas para alguns essa revolução será catastrófica. A inteligência artificial não é autônoma em relação a inteligência humana, pois é necessário haver a competência humana para programar os algoritmos, bem como avaliar e controlar o seu comportamento, uma vez que está baseada somente em dados e fatos concretos, não tendo a capacidade de conhecer o futuro.

O advogado 4.0 deverá ser ativo e ter a capacidade de se antecipar aos problemas que poderão ser gerados através dessa nova era digital e os desafios principais estarão ligados a expansão das atividades e âmbito das competências. As novas tecnologias representam um aliado precioso das empresas para a definição de estratégias e modelos de negócios inovadores, e incidem de forma determinante sobre a organização e realização dessas mesmas atividades, portanto, toda essa inovação digital terá novos nichos de mercado a serem explorados na área jurídica, que serão traduzidos em oportunidades de trabalho, porque o futuro realmente chegou.


III- A revolução tecnológica no mundo jurídico.

A revolução no mundo jurídico

A ideia central, que precisa talvez ser mais difundida é que apesar dessas novas tecnologias trazerem uma revolução “copernica” através de inovações, todas esses instrumentos não acabarão com os advogados, mas permitirão que processos rotineiros sejam substituídos pelos algoritmos, deixando mais tempo para o profissional dedicar-se às questões mais importantes e estratégicas.

A ideia é que, exatamente como numa empresa, também os operadores de direito deverão investir em tecnologia, inovação, pesquisa e desenvolvimento, na atualização constante, e estar sempre acompanhando os acontecimentos ou de preferência estar um passo à frente, ou seja, ser bastante pro-ativo.

A tecnologia revolucionou a prestação de serviços jurídicos porque antes a informática servia apenas para arquivar documentos e conservar dados, mas hoje o que vemos é um modelo de informações transacionais, onde os dados são utilizados para fornecer um suporte estratégico em atividades mais complexas como nos casos das investigações internacionais, por exemplo.

(R)evolução

Direito 4.0 também é o resultado de uma (R)evolução do Direito. Para se chegar a uma nova fase, em que os advogados contam com o suporte de robôs para realizar o trabalho, foi necessário passar por diversas transformações. com a chegada da inteligência artificial, o Direito ganha uma nova fase, a Era do Direito 4.0 em que o advogado tem recursos estratégicos que beneficiam não apenas o dia a dia do escritório, como também a construção de estratégias e o processo de tomada de decisões.

A utilização de recursos tecnológicos avançados no dia a dia do advogado mudou não apenas a sua rotina, como também a sua forma de pensar. Hoje, para se destacar no mercado não basta oferecer eficiência e bons serviços. É preciso que o advogado entregue valor ao seu cliente. E, para gera essa percepção de valor, o uso dessas novas tecnologias são essenciais. Hoje, por exemplo, com o uso da Jurimetria, o advogado consegue montar teses mais estratégicas, considerando o interesse do seu cliente. Da mesma forma, ele consegue prestar todo o suporte, sem que para isso precise perder horas no atendimento. Assim, o Direito 4.0 é o caminho para aprimorar a prestação dos serviços jurídicos.


IV – Quarta revolução industrial e a advocacia

A quarta revolução industrial e a advocacia

A consultoria McKinsey estima que 60% dos empregos do futuro terão mais de 30% de suas atividades automatizadas pela tecnologia. Ou seja, se por um lado recursos como Big Data, Internet das Coisas, 3D e realidade virtual facilitam o trabalho dos profissionais do Direito em processos burocráticos e até intelectuais, por outro trazem consigo alguns desafios, como a necessidade de que os “advogados digitais” apresentem competências ligadas a esses conhecimentos.

A indústria 4.0, resultado da quarta revolução industrial, é um avanço dos sistemas industriais de produção. Hoje, estamos saindo de um processo produtivo automatizado para algo mais elaborado em relação às tecnologias e que se baseia na velocidade dessas transformações.

Falando do contexto histórico, a revolução Industrial original foi impulsionada pela descoberta do uso das máquinas a vapor para otimizar o processo produtivo na indústria. Logo após veio a segunda grande transformação nas empresas, por causa do uso da eletricidade. A terceira ruptura industrial aconteceu com o uso da tecnologia da informação, internet e eletrônicos que automatizaram a produção.

Hoje, já estamos percebendo a chegada da quarta revolução industrial. Portanto, as principais características dessa transformação estão representadas pela junção de tecnologias e a velocidade, causando impactos em todo negócio, desde a liderança — que deve estar sempre atualizada e responder rapidamente às mudanças — até o cliente, que estará mais exigente e participante em relação aos produtos ou serviços oferecidos.

Indústria 4.0

Na indústria 4.0, a união das tecnologias compõe um cenário totalmente novo e necessário para o ambiente empresarial. A inteligência artificial (AI) é uma evolução da computação. A AI pode ser um hardware ou software que responde de forma inteligente aos padrões de um banco de dados, com o intuito de otimizar a produção.

A fábrica inteligente terá disponível em sua produção a inteligência artificial. Esta em conjunto, por exemplo, com a internet das coisas (IoT) — que é a internet integrada a itens utilizados no dia a dia — e o cloud computing — um serviço que disponibiliza o armazenamento de arquivos ou banco de dados em servidores acessados pela internet — vai agilizar e transformar toda a cadeia produtiva de um negócio.

Uma indústria 4.0 tem algumas características que devem ser consideradas, como a interoperabilidade, que é a comunicação entre máquinas, sistemas, dispositivos e pessoas. Essa integração de tecnologias e pessoas dá autonomia aos sistemas que possuem inteligência artificial. Isto porque, por meio dos padrões de produção, eles conseguem tomar decisões simples e descentralizadas. Assim, a transparência da informação e a assistência técnica são as duas outras características que definem a fábrica inteligente ou indústria 4.0.


V- Quais os benefícios da implantação de uma indústria 4.0?

A indústria 4.0 pode trazer muitos benefícios confiáveis e consistentes em vários setores da empresa. Citando um deles, temos os impactos favoráveis que causarão na saúde e na segurança dos funcionários. Outro ponto positivo vai ser percebido no gerenciamento de estoques que podem ser controlados eficazmente, em todos os níveis do processo de fabricação e também de entrega. O controle dos resultados da empresa vai ser mais fundamentado, substancial e garantido.

Os benefícios para a empresa, tanto em relação ao processo de produção e gerenciamento da indústria quanto na relação com o cliente, são enormes. Assim, a dinâmica do mercado na quarta revolução industrial vai ser totalmente diferenciada — será marcada pela agilidade na informação, inovação e resposta da empresa ao mercado. Por isso, existe a necessidade de as empresas se adaptarem às novas tecnologias o mais rápido possível e perceberem a importância da atualização constante na área de tecnologia da informação.

Marcello Benevides

Marcello Benevides

Advogado fundador do escritório que leva seu nome, está formado desde 2005. Exerce a função de Coordenador Jurídico do escritório atuando ativamente em todas as áreas orientando os advogados. Especialista na recuperação de créditos de alta monta, diante da vasta experiência adquirida na realização de Cobrança Extrajudicial e Judicial para Empresas e Instituições Financeiras. Coach Jurídico e Membro da Comissão de Coaching da OAB/RJ. Pós-Graduado em Direito Empresarial pela AVM — Universidade Cândido Mendes. Possui Curso de Atualização em Direito do Consumidor pela Fundação Getúlio Vargas — FGV — RJ.

×

Olá!

Clique em um de nossos atendentes para entrar em contato Conosco!

× Como posso te ajudar?